2018 não é diferente de todos os outros anos civis, começando com grandes expetativas, sonhos, desafios que todos queremos alcançar. Sem contar com as decisões de início de ano que nos levam a criar listas infindáveis de coisas que prometemos mudar ou iniciar. Nada disto é mau, nem deve ser posto em causa, pois em cada um destes atos existe um elo comum, que é o querer mudar para melhor e alcançar o sucesso.

Mas então porque razão falhamos tantas vezes nestas nossas decisões? Simples! Não avaliamos, nem planeamos corretamente o que realmente queremos, nem contamos com as forças externas que podem alterar o curso do nosso trabalho e afetar os resultados esperados.

Nas Relações Públicas e no Marketing Digital, as regras e as condicionantes são semelhantes e em nada divergem de tudo o resto. É por isso que escrevemos este texto com uma lista de tendências a ter em conta durante este ano, que poderão potenciar e influenciar a sua estratégia de Marketing e Comunicação para 2018.

 

O que vai mudar?

Ter alcance nas Redes Sociais definitivamente só pagando: Durante os últimos anos temos vindo a perceber o decréscimo do alcance dos posts não pagos pelas empresas no Facebook. Existem diversos sinais que permitem assegurar que esta tendência vai desaparecer, pois o Facebook irá eliminar o alcance orgânico destes artigos. Durante o final de 2017, o Facebook criou um feed secundário de informação para este tipo de conteúdos. Os testes já começaram em alguns mercados e dentro em breve será alargado a todo o ecossistema. A única forma de continuar a ser visto de forma contínua e presente pelos seus públicos, será através de campanhas pagas.

Micro-targeting veio para ficar: Tendo em conta o que foi escrito anteriormente e as dificuldades de budget que muitas empresas enfrentam para investir em publicidade social, o Facebook (já sgeuido por outras redes como o Linkedin) está a disponibilizar soluções muito precisas de targeting, de modo a que o dinheiro investido consiga ser gasto junto de quem realmente se quer impactar.

A Inteligência Artificial vai tomar conta de diversos processos de automação de marketing: existem diversas soluções e aplicações que já nos bombardeiam diariamente ao visitarmos websites e outras aplicações de forma inteligente e conhecedora da nossa atividade. Este ano, veremos a sua difusão facilitadora de contacto com os públicos que nos procuram. Exemplos simples disto são as pequenas caixas de diálogo que começamos a ver em todos os sites e que procuram conversar com o utilizador, levando a que este possa ter uma tomada de decisão ou de ação ativa e positiva durante a sua visita.

O Marketing ao microsegundo: em conjunto com a adoção da inteligência artificial, existem diversos processos possíveis de automatizar nas equipas de marketing e comerciais, que serão impactadas pela adoção de tecnologia que potencie a automação de marketing, levando a que os potenciais clientes tenham uma resposta imediata às suas dúvidas, interesses e despertem alertas imediatos para as equipas de marketing poderem ativar outras ferramentas e táticas de marketing personalizado.

Vídeo marketing impulsionado pelos influenciadores online: este será o ano em que se verá mais marcas a procurar o apoio de influenciadores digitais para a promoção dos seus produtos e serviços de forma o mais credível e interativa possível, recorrendo ao vídeo. Um exemplo simples disso em Portugal é o fenómeno online Maluco Beleza, do Rui Unas.

 

Preparado para o que aí vem? Fale connosco e ajudaremos a estar melhor preparado.

Contacto Lisboa

Rua Comandante Sacadura Cabral,
Lote 31 e 32, Sub/Cave, letra E/B, Ramada
2620-345 Odivelas
Portugal

Tel.: +351 211 929 739
www.tabuadigital.com
Email: Ola@tabuadigital.com

Parceiro português